Resenha: Terras Metálicas por Renato C. Nonato

12.5.15

Título: Terras Metálicas
Autor (a): Renato C. Nonato
Editora: Novo Século
Páginas: 615
ISBN: 9788576797968



A Última Guerra lavou a atmosfera com uma massa nuclear, tornando-a incapaz de sustentar a vida. Para continuar sobrevivendo, a humanidade precisou se adaptar, isolando-se numa atmosfera artificial: a Esfera, local onde tem se mantido com o passar das gerações. A utopia da sociedade reinou desde então, com a paz sendo mantida com mão de ferro pela Elite. Mas essa paz pode acabar…
Raquel é uma recém-formada em primeiro nível na Academia, que passa seu tempo livre entre Saturno – o parque temático da Esfera – e divagações sobre seu sonho de voar. Ao iniciar uma nova etapa de vida, ela vai encarar a cerimônia de implante que pode tornar esse sonho realidade, se a habilidade dos Túneis lhe for conferida.
Mas essa nova etapa também vai levá-la por caminhos perigosos… Raquel descobrirá que o IA, responsável por todos os sistemas de sobrevivência da Esfera, está com os dias contados. Como manter a sanidade sabendo que a vida tal qual você conhece está para acabar? Raquel ainda não tem essa resposta, mas vai precisar encontrá-la. E para isso ela precisará, mais do que nunca, da ajuda de seus amigos… Tashi, Tales, Ângelo, Camila, Liceu, Isabela e Nirvana lhe darão sustentação quando tudo o mais na utópica Esfera estiver ruindo.
 Sabe quando o autor tem tudo para criar um livro fantástico e ele não perde a oportunidade? Foi isso que aconteceu com Terras Metálicas, livro do Renato Nonato, um autor que teve uma ideia brilhante e conseguiu coloca-la perfeitamente no papel.
 Terras Metálicas é uma distopia onde o mundo em que vivemos foi dizimado pela radiação, fazendo todos os seres humanos sobreviventes se mudarem para uma atmosfera artificial chamada Esfera. A Esfera é como se fosse um Estado de metal, um lugar enorme onde a tecnologia reina e onde não existe natureza ou qualquer coisa que possa vim dela.

 Na Esfera, a Elite é o governo que dita as regras e cuida de tudo para que a vida na Esfera não acabe assim como aconteceu no mundo superior (nosso mundo), e é a Elite que também cuida do IA, o sistema responsável pela sobrevivência da Esfera, é o IA que mantém tudo em seu devido lugar e funcionando da forma que deve funcionar.

 Raquel é uma menina de 13 anos que acabou de se tornar uma recém-formada em seu primeiro ano na Academia, e agora está prestes a passar pelo momento mais importante de sua vida, A Cerimonia de Implante, uma cerimonia feita todo ano na Esfera para que possa ser implantado nos recém-formados o chip que irá mostrar qual a habilidade especial daquela pessoa. 

 Na Esfera existe 5 tipos de pessoas, os Exilados, que não recebem nenhuma habilidade especial; os Bios, que conseguem controlar seus corpos de forma que podem dar novas características a eles; os Túneis, que conseguem mover objetos a distância; os Sibérios, que controlam a temperatura a sua volta, tanto aumentando-a a um nível extremamente quente quando abaixando-a a um nível extremamente frio; e por último temos os Antenas, que tem um super controle pela mente, conseguindo escutar o pensamento das pessoas. 
De que adianta subir a escada em direção ao futuro, se não soubermos de que andar estamos saindo? 

 Após a cerimonia de implante, Raquel e seus amigos Tales, Ângelo e Camila, irão descobrir que tem alguma coisa de muito errado com o IA, e que está condenando a Esfera a mais de 3 anos de vida restante até que o IA ceda e a Esfera se torne inabitável. 

 Sabendo disso, Raquel e seus amigos irão entrar em uma missão para descobrir de uma vez por todas o que de tão errado tem com o IA, e é quando eles descobrem o motivo que uma grande aventura vai começar, onde eles precisam encontrar uma solução para que a Esfera não se destrua daqui a pouco mais de 3 anos. 

 O que dizer sobre Terras Metálicas? Bom, esse se tornou simplesmente o melhor livro que eu já li na vida. 

 Quem me conhece sabe que eu sou um grande fã de Distopias, e quando eu li a sinopse desse livro eu já fiquei super ansioso para lê-lo porque parecia o tipo de livro que iria me agradar muito, e isso realmente aconteceu, até mais do que eu esperava, se tornando assim não só o melhor livro do ano até o momento, mas também o melhor livro da vida.

 Confesso que quando iniciei a leitura eu fiquei um pouco assustado pela número de páginas, e até cheguei a pensar que a maior parte do livro seria sobre como a Esfera surgiu e diálogos que não mostram muito a não ser a enrolação do autor. Mas FELIZMENTE isso não aconteceu, pois o autor nos dá ação e momentos emocionantes o tempo todo, nos deixando sempre com alguma coisa para pensar, seja sobre a Esfera, os personagens, ou até mesmo sobre qual o problema do IA.

 O autor escreve em 3° pessoa, e enquanto eu lia o livro, confesso que eu procurava defeitos na narrativa, pois é uma coisa que acontece muito quando o autor não tem uma certa familiaridade com esse tipo de narração. Mas mais uma vez eu não consegui encontrar um defeito no livro, o que só foi me surpreendendo a cada página.

 Pode ser que muitas pessoas não gostem muito do começo do livro, pois de certa forma, as coisas realmente só começam a acontecer a partir de um certo ponto. Mas eu não achei isso, pois no começo temos aquela tipica introdução ao mundo, o que é uma coisa que eu particularmente gosto muito, pois transforma a estória mais real.

 A partir da página 400 o livro não te deixa respirar. É muita ação, de forma que quando você acha que está tudo acabado, o autor vem e te mostra que ainda tem muito mais coisas parar serem reveladas, e isso só transforma o livro em algo ainda mais incrível, pois temos diversas reviravoltas que nos deixam de queixo caído. 

 Estou aqui falando só dos pontos bons do livro e você deve estar achando que eu fui "pago" para falar tão bem do livro, pois não é possível que um livro não tenha um defeito se quer. Mas é essa a realidade, eu não consegui encontrar defeito no livro. A única coisa que me incomodou somente até a metade do livro é a seleção de nomes para os personagens. Parece que o autor pesquisou uma lista de nomes mais comuns do Brasil e saiu colocando esses nomes em seus personagens, porque são todos nomes que nós brasileiros vemos com facilidade, e isso acabou deixando os personagens mais superficiais no inicio do livro. Mas com o tempo vamos conhecendo cada um deles melhor e vamos percebendo que são unidos. 

 Por fim só tenho a dizer que é um livro magnifico, que vai encantar todos aqueles que gostam ou de uma boa distopia ou uma boa aventura com bastante ação. Ou até mesmo aqueles que simplesmente gostam de uma estória bem desenvolvida, pois é isso o que o livro é. 

 Um livro mais que recomendado! 

Também poderá gostar de

8 comentários

  1. Poxa Gu, fiquei até querendo ler esse livro de tanto que você elogiou kkkk. E se é bom, que seja divulgado, não é? Eu ainda não tenho uma opinião formada sobre distopias, mas preciso ler mais para decidir se gosto ou não. O fato é que sua resenha me instigou a ler esse livro e espero que seja em breve... ou não, só depois da pilha que tenho aqui kkkk. Bjs

    Território nº 6

    ResponderExcluir
  2. Preciso aprender a gostar de Distopias pq vejo cada livro bom e só porque não gosto do gênero não me dou a oportunidade de ler, a premissa do livro é ótima e quem sabe não começo a tomar gosto pelo gênero lendo esse livro,
    Bjus
    Fernanda
    www.palavrasencantadas.com.br

    ResponderExcluir
  3. É esse livro assusta mesmo por causa do tamanho, mas é uma ótima distopia! Acho super legal ver autores nacionais se atualizando e escrevendo livros assim <3

    xoxo
    http://www.amigadaleitora.com/

    ResponderExcluir
  4. Nossa, Gu!
    O livro te ganhou bonito.
    Quanto elogio.
    Eu não sou muito fã de distopia, mas pelos seus elogios o livro até que parece interessante.
    Mas por não curtir muito o estilo não sei se me arriscaria, são muitaaaaas páginas.

    Lisossomos

    ResponderExcluir
  5. Oi gu!!
    Nossa, nessa você se empolgou, hein? Que resenhona!!
    Mas, livro bom é assim mesmo neh? A gente não consegue parar de falar sobre ele!!
    Bom, nuns aspectos acheo meio parecido com Divergente e tals, mas acho que só num pequeno ponto, porque depois tudo o que vc vai contando é completamente diferente. Poxa, página 400?!?! Você foi muito corajoso para ler tudo isso!!
    Não sou muito fã de distopias, acho que não pegaria esse livro pra ler tão cedo, mas nunca se sabe quando um livro vai encontrar você. Parabéns pela resenha!
    Beijos

    LuMartinho

    ResponderExcluir
  6. Olá, eu não gostava de distopias, mas comecei a tentar! até que estou caminhando bem, esse livro parece ter uma história boa, mas preciso ler antes de tirar qualquer conclusão, com sua resenha fiquei interessada nele, talvez eu possa ler pra aumentar minha leitura do gênero, gostei da resenha muito detalhada!
    http://vocedebemcomaleitura.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  7. Oie Guh, a historia parece ser muito boa, fiquei com vontade de ler, eu ainda não li nenhuma distopia, achei o início bem parecido com Divergente que eu só assisti, queria muito poder ler esse livro um dia

    ResponderExcluir
  8. Ola, tudo bem?
    Acho que pode ser un livro interesante. Vou ponhelo na lista para leituras.
    Adorei a capa e a sua resenha.
    Boas leituras e beijos de Espanha! :)
    http://abracalibro.blogspot.com.es

    ResponderExcluir