Um mundo chamado filmes: Cidades de Papel

14.7.15

Título: Cidades de Papel
Elenco: Nat Wolff, Cara Delevingne, Halston Sage, Austin Abrams, Justice Smith (...)
Diretor: Jake Schreier
Lançamento: 9 de julho de 2015 (BRA)
Duração: 1h49min.
Gênero: Aventura, Romance, Drama
*SEM SPOILERS*
A história é centrada em Quentin Jacobsen (Nat Wolff) e sua enigmática vizinha e colega de escola Margo Roth Spiegelman (Cara Delevingne). Ele nutre uma paixão platônica por ela. E não pensa duas vezes quando a menina invade seu quarto propondo que ele participe de um engenhoso plano de vingança. Mas, depois da noite de aventura, Margo desaparece – não sem deixar pistas sobre o seu paradeiro.
 Depois de uma eternidade esperando, finalmente saiu o tão aguardado por mim e por milhares de pessoas, Cidades de Papel, a adaptação cinematográfica do livro de John Green com o mesmo nome.
 Quentin Jacobsen é um adolescente que está em seu último ano na escola e que nutre um amor platônico por Margo Roth Spiegelman, uma das garotas mais populares da escola e também sua vizinha.

 Quanto os dois eram pequenos, eles costumavam brincar e compartilhar aventuras. Mas depois de um acontecimento, eles pararam de se falar e passaram a serem apenas simples vizinhos. Mas isso muda quando em uma noite Margo invade o quarto de Quentin e pede que ele à ajude numa missão de vingança contra seu ex-namorado e mais algumas pessoas. Como Quentin não passa de um bobo apaixonado ele aceita a proposta dela e eles vivem uma noite cheia de aventuras e confusões que certamente foi a melhor noite da vida de Quentin.

 No dia seguinte Quentin acredita que tudo será diferente, que Margo se tornará sua amiga novamente e que os dois criarão um laço de amizade. Mas nada disso acontece, pois Margo fugiu de casa, deixando para trás somente pistas que levarão Quentin até ela. 
 Bom, não era segredo para ninguém de que esse era sem dúvidas o filme que eu mais estava esperando para esse ano, e é com muito alivio que eu posso falar que o filme não só alcançou minhas expectativas como superaram-nas. 

 O começo do filme foi algo muito bem feito e que conseguiu mostrar com mais clareza do que o filme, a relação que o Quentin tinha com a Margo quando ambos eram crianças. Logo depois temos a parte da madrugada cheia de aventuras que eles vivem, que é minha parte favorita no livro mas que não foi no filme, e não, não é porque essa parte não estava boa, é porque o filme teve partes ainda melhores.

 Sem dúvidas o ponto alto do filme é a amizade. Muitas pessoas pensam que a história é boa por causa do mistério e da madrugada cheia de aventuras, mas o que realmente transforma a história na coisa incrível que ela realmente é, é o laço de amizade que o John Green nos passa no livro e que felizmente os atores conseguiram nos passar no filme. O Ben e o Radar foram sem dúvidas os melhores personagens favoritos no filme, pois eles trazem muito humor ao enredo, o que é algo que eu particularmente adoro.
 Sobre a interpretação do Nat e da Cara...Sobre o Nat eu não tenho o que falar. Parece que mandaram fazer o Quentin do filme e ai nos foi dado o Nat, porque ele é simplesmente o Quentin dos pés a cabeça. Além de ter a aparência perfeita, ele consegue nos passar tudo o que o Quentin do livro nos passa, com seus pensamentos, suas manias e suas expressões idênticas ao Quentin.

 A Cara foi um caso a parte. Quando foi anunciado que ela interpretaria a Margo teve toda uma polêmica em torno dela, pois ninguém conseguia ver a Cara como a Margo, e é também com um enorme alivio que eu digo que EU fiquei muito satisfeito com a interpretação da Cara. Eu estaria mentindo se eu dissesse que ela conseguiu interpretar a Margo com perfeição igual o Nat, mas ainda sim ela foi uma excelente atriz e conseguiu interpretar uma Margo digna de aplausos. 
 Outras duas personagens que quase não aparece no livro e que teve muito destaque no filme foram a Lacey e a Angela, namorada do Radar, e isso foi algo que eu amei, pois juntando um grupo maior de amigos eles conseguiram passar uma mensagem sobre amizade ainda mais forte do que a presente no livro.

 Mas enfim, para resumir eu gostaria de dizer que eu amei o filme e que estou mais que satisfeito com essa adaptação, eu estou maravilhado, e é com muita felicidade que eu digo que valeu toda a espera.

 Se você ainda não assistiu Cidades de Papel não perca tempo e vá correndo assistir. Não é um filme que irá mudar a sua vida mas é um filme com uma linda mensagem e com uma história que irá agradar a todos, independente da idade. 

Também poderá gostar de

12 comentários

  1. Estou muito ansiosa por Cidades de Papel. Quando eu li o livro não achei ele essas coisas todas, mas o filme me deu um novo ânimo em relação a história. Acho que muito disso se deve ao Nat Wolf que é muito talentoso e fofo. Que bom que você gostou do filme.

    http://bloguicesdacamila.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Oi Gu, fiquei feliz de você não ter contato spoiler, pois eu ainda não vi o filme ='(, mas estou o tempo todo pensando nessa comparação com o livro, que eu li, mas não achei essas coisas. Eu realmente não gostei da atriz que faz a Margo, pois eu esperava alguém realmente linda, o que não é o caso da Cara Delevingne, mas imagino que o ator que faz o Quentin é um fofo.... Não vejo a hora de ver esse filme. Bjs

    Território nº 6

    ResponderExcluir
  3. Gu, eu não estou gostando nem um pouco do livro e desde o começo do mesmo.
    Pode até ser legal a mensagem de amizade que o livro passa, mas no momento eu não tenho nenhum interesse em assistir.
    Quem sabe mais pra frente. Ainda não assisti nem ACEDE.
    Mas que bom que você curtiu. :)

    Lisossomos

    ResponderExcluir
  4. *SPOILER DE QUEM É VOCÊ, ALASKA?*
    Oi Gustavo, tudo bem? Faz dois anos que li Cidades de Papel, lembro que falavam tanto de John Green que comprei logo todos os livros pra formar minha opinião :B Também lembro de não ter gostado taaanto assim de Cidades de Papel, achei que Margo era a reencarnação de Alaska ou algo do tipo. Acho que o fato de ambos livros terem sidos escritos do ponto de vista de um menino que era apaixonado pela menina ajudou bastante nesse quesito. De qualquer forma, quero muito assistir o filme! Sempre fico com medo que modifiquem algo (fico com raiva na verdade, admito), mas o livro é legal e como você falou, tem uma mensagem linda sobre amizade. Fora que é impossível resistir a adaptação de um livro que você leu, não e? Hahah!
    Estou te seguindo e aguardando novas postagens :-)

    www.artigo2.com.br

    ResponderExcluir
  5. Oi Gu!
    Ainda não li nada do John, mas quero muito ver esse filme antes de ler o livro! Fiquei bem feliz em saber que o livro alcançou todas as suas expectativas, isso me deixa bem animadinha pra ver o filme... Não vou ver no cinema, porque tem Homem-Formiga e o Exterminador me falindo esse mês, mas vou ver assim que sair em DVD
    BEijos

    LuMartinho | Face

    ResponderExcluir
  6. Eu não gostei do livro, mas estojo bem ansiosa com o filme espero poder lê-lo em breve.

    ResponderExcluir
  7. Oi, tudo bem?
    Estou chateado por não ter conseguido ir na estreia e em nenhum dia até hoje kkkkk. Todo mundo da minha cidade disse que a estreia de Cidades de Papel foi melhor que de ACEDE, Divergente, A Esperança, Insurgente e entre outros. #Chateado aushaushuash

    ResponderExcluir
  8. Oie! Tudo bem!?

    Ainda não assisti Cidades de Papel, assim como não li. Não me surgiu a oportunidade de ler e por não ter lido fiquei mega indecisa se devo ou não ir. Alguns amigos/colegas gostaram, outros acharam sem graça. Sua resenha e opinião sobre o filme está ótima, muito empolgante, adorei e fiquei curiosa pra acompanhar a aventura do Quentin e da famosa Margo. Que bom que gostou do filme e supriu suas expectativas! *-*

    Beijo!

    http://livrosontemhojeesempre.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Gu, confesso que até ler suas considerações sobre o filme, eu pouco sabia, ou melhor dizendo, nada sabia sobre a história, até meu noivo achou estranho eu não arrasta-lo para o cinema para ver o filme. Vc despertou minha curiosidade e agora quero ir no cinema assistir.
    Adorei o post, parabéns.

    Beijos

    ResponderExcluir
  10. Oiiii
    Já li o livro e estou louca para assistir, só que os cinemas daqui não estão colaborando!
    Sempre fui apaixonada pelos livros de John Green e espero que não estraguem a bela história do livro com o filme!
    Beijos

    ResponderExcluir
  11. Oie!
    Pra mim o filme foi bem melhor que o livro. Além desse lance da amizade, os acréscimos e retiradas deixaram a história mais dinâmica. E concordo que o Nat foi o ator perfeito pra interpretar o Q.
    Beijinhos!
    Giulia - www.prazermechamolivro.com

    ResponderExcluir
  12. Oi!
    Eu estou louca para ler "Cidades de Papel" estão falando muito bem do filme e quero correr logo com a minha leitura para poder assistir =)
    Espero conseguir fazer isso logo.
    Adorei sua resenha, fiquei ainda mais curiosa!

    Bjs,
    Fernanda
    www.amigadaleitora.com

    ResponderExcluir