Resenha: A voz do arqueiro, por Mia Sheridan

19.10.15

Título: A voz do arqueiro
Autor (a): Mia Sheridan
Editora: Arqueiro
Páginas: 325
ISBN: 9788580414448
 Bree Prescott quer deixar para trás seu passado de sofrimentos e precisa de um lugar para recomeçar. Quando chega à pequena Pelion, no estado do Maine, ela se encanta pela cidade e decide ficar. Logo seu caminho se cruza com o de Archer Hale, um rapaz mudo, de olhos profundos e músculos bem definidos, que se esconde atrás de uma aparência selvagem e parece invisível para todos do lugar. Intrigada pelo jovem, Bree se empenha em romper seu mundo de silêncio para descobrir quem ele é e que mistérios esconde. Alternando o ponto de vista dos dois personagens, Mia Sheridan fala de um amor que incendeia e transforma vidas. De um lado, a história de uma mulher presa à lembrança de uma noite terrível. Do outro, a trajetória de um homem que convive silenciosamente com uma ferida profunda. Archer pode ser a chave para a libertação de Bree e ela, a mulher que o ajudará a encontrar a própria voz. Juntos, os dois lutam para esquecer as marcas da violência e compreender muito mais do que as palavras poderiam expressar.
  Em A voz do arqueiro a autora Mia Sheridan nos apresenta a história de Bree e Archer. Bree é uma jovem mulher que acabou de se mudar para uma nova cidade em busca de deixar para trás o trauma que ela viveu a pouco tempo, onde viu seu pai ser assassinado bem em sua frente e ainda quase ter sido estuprada. Já Archer é um jovem homem que vive atualmente as consequências de um terrível acontecimento quando era criança, um acidente que matou sua mãe, seu pai e seu tio e que ainda por cima o deixou mudo.

 A história começa quando Bree chega na nova cidade (da qual não me recordo o nome) e precisa recomeçar sua vida. No início vamos acompanha-la na jornada de se adaptar ao local, fazer novas amizades, conseguir um emprego, e tudo o mais que se é esperado para uma pessoa quando ela muda de cidade sozinha. 
A dor e a cura são tão individuais quanto as pessoas que a vivenciam.
 Logo no começo da história a autora encaixa o primeiro encontro de Bree e Archer, onde já fica claro qual será o par formado no decorrer da história. Mas a autora nos surpreende quando nos mostra que Archer é mudo, o que deixa o leitor sagaz por continuar a leitura e saber como tudo irá se desenrolar.

 Ao decorrer da trama iremos acompanhar a aproximação dos dois personagens e suas lutas em busca de superar seus passados que os assombram. Uma trama intensa, engraçada, surpreendente e apaixonante. 
 Se vocês acompanham o blog vocês certamente sabem que eu não gosto de New Adults. Não por ser um gênero literário com cenas de sexo e coisas do tipo, mas sim porque esse é um gênero que cresceu demais nos últimos tempos, o que resultam em livros EXTREMAMENTE clichês, e isso é uma coisa que eu detesto. Mas ainda sim decidi dar uma chance para esse livro, afinal de contas, eu não iria perder a oportunidade de ter uma capa linda dessas na minha coleção.

 Mas acontece que eu fui surpreendido pela autora. Eu comecei a autora com uma certa expectativa, mas ainda sim a o livro conseguiu superar todas elas. Confesso que eu estava achando tudo bem "normal" até o ponto em que nos é dito que o Archer é mudo, e foi a partir dai que eu desenvolvi uma enorme curiosidade em saber como seria o desenrolar da história, pois a autora conseguiu fugir um pouco do clichê.
O amor era uma questão de aprender a falar a língua da outra pessoa.
 Com esse livro eu posso dizer que virei um grande fã da Mia Sheridan, pois ela é uma autora com uma das melhores narrativas que eu já vi, e olha que eu já vi muitas narrativas ótimas. Mas o que mais me conquistou na questão da narrativa é a forma como a autora consegue descrever os personagens e seus sentimentos. Tinha horas que eu chegava a imaginar que a Bree fosse baseada nela ou em alguma pessoa bem próxima a ela. 

 A Bree se tornou uma das minhas protagonistas favoritas da vida. Ela não é uma personagem forçada para parecer forte, ou aquelas menininhas ingênuas que só comentem atos um piores que os outros em "nome do amor". Ela é simplesmente uma jovem mulher que acabou de passar por um trauma e está tentando lidar com a vida da melhor maneira que ela consegue. E o mesmo vale para o Archer, ele foi um personagem com o qual eu me identifiquei bastante e que acabei desenvolvendo um grande carinho por ele. 

 Acho que eu já falei demais, mas é que é muito difícil parar de falar dessa história uma fez que se conhece ela. A autora, ao meu ver, conseguiu criar uma obra incrível. Mas apesar de todos meus comentários já aviso que o livro não é para todos, pois tenho certeza que assim como eu gostei por determinados pontos, outras pessoas irão odiar pelos mesmos pontos. Mas ainda sim acho uma leitura muito válida e indico para todos, gostando ou não do gênero.

Também poderá gostar de

18 comentários

  1. Oie Gu!
    Tinha visto a Paola falando sobre ele, e me interessei na parte que ela falou que cada livro é de um signo (ou algo assim). Ainda não dei uma oportunidade para o NA, mas esse livro já tá na minha lista!
    Adorei a resenha!!

    Beijos
    www.notavelleitura.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. quando vi esse livro julguei pela capa, dai pela sinopses julguei de novo e não quis ler mas quando li as resenhas e vi do que se tratava eu achei a história até relativamente boa.

    ResponderExcluir
  3. Oi Gustavo,
    Também dei uma parada nos New Adults por estes motivos, mas quando via sinopse desse livro fiquei interessada e o que mais chamou minha atenção foi o Archer, é difícil um personagem mudo.

    Coração Leitor

    ResponderExcluir
  4. Eu concordo com você que New Adults trazem, muitas vezes, enredos clichês. A voz do arqueiro, em minha opinião, não é diferente.

    ResponderExcluir
  5. Muitos falam tanto desse livro que já quero ler e espero pode um dia tirar minhas próprias conclusões.

    Atenciosamente Um baixinho nos Livros.

    ResponderExcluir
  6. Olá!
    Ao contrário de você, eu adoro New Adults, e esse é mais um dos que pretendo ler. Tenho ele aqui em casa, mas ainda não tive tempo... espero ler em breve e gostar tanto quanto você!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  7. Oi Gustavo, estão falando muito desse livro e confesso que com a sua resenha fiquei mais curiosa para conferir o livro. Realmente parece que eu vou adorar, pela trama cativante e pelo jeito a autora sabe conquistar o leitor.

    Beijos

    http://www.oteoremadaleitura.com/

    ResponderExcluir
  8. O que me chamou atenção foi o fato do personagem ser mudo. De resto, o livro parece com tantos outros. Você ressaltou que a escrita da autora é ótima, mas mesmo assim não fiquei convencida.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  9. Oi Gustavo, tudo bem?
    Eu inicie agora nessa onda dos New adults e apesar de não ter me interessado de cara pelo livro, agora que li algumas resenhas estou muito curiosa para realizar essa leitura.
    Achei muito interessante o fato do personagem ser mudo e quero ver como a autora desenvolveu essa história.

    Beijos :*
    http://www.livrosesonhos.com/

    ResponderExcluir
  10. Que diferente, já li mangá onde o personagem era mudo, mas japonês dá um jeito de conversarem por telepatia. Agora, nesse caso, deve ser bem interessante. Nunca li New Adults, nunca me chamou a atenção, mas fiquei bem curiosa com essa!

    ResponderExcluir
  11. LI algumas resenhas sobre o livro, mas não fazia ideia de que ele é mudo! Se já estava com vontade de ler, só aumentou.
    beijos

    ResponderExcluir
  12. Olá Gustavo, fiquei curiosa para lê-lo por como você mesmo comentou ele fugir dos clichês desse gênero e ter os protagonista bem construídos, além da capa esta linda *--* Espero poder lê-lo em breve.

    Visite "Meu Mundo, Meu Estilo"

    ResponderExcluir
  13. Gustavo, eu até que gosto do gênero. Bastante. Mas tô tentando focar em gêneros diferentes no momento, ALIÁS, você disse que me daria dicas de distopias pra ler, certo? Me procura e me faça indicações de livros bons e distópicos pra ler: contato@leituradascinco.com

    ResponderExcluir
  14. Olá,
    tenho bastante interesse em ler este livro, seja pelas resenhas que li, ou pelas caracteristicas do personagens que chamam bastante atenção. Com certeza daria uma chance, ainda mais por saber que o livro agradou muita gente.

    ResponderExcluir
  15. Oi Gustavo!
    Eu gosto muito de New Adults, acho que é um dos meus estilos preferidos, mas não solicitei A Voz do Arqueiro justamente por já estar meio cansada e achar que seria meio parecido com os demais. Pelo visto você gostou muito do livro, mas eu ainda não tenho certeza se quero ler.

    B-jussss!
    http://www.quemlesabeporque.com/

    ResponderExcluir
  16. Oi, tudo bem?
    Eu confesso que esse livro não tinha despertado meu interesse, mas li alguns comentários sobre ele ser sobre um determinado signo e fiquei bem animada, porque gosto de histórias que tenham um pouco sobre isso, sabe? E pela sua resenha é uma história que vale a pena conhecer.

    Beijos :*
    Larissa - srtabookaholic.blogspot.com

    ResponderExcluir
  17. Oie, tudo bom?
    Ao contrário de você, eu sou apaixonada por New Adult e leio um ou dois títulos do gênero por mês. Esse livro chamou minha atenção na primeira vez que vi por causa da capa. A história parece reservar muitas emoções aos protagonistas. E ainda tem o diferencial da mudez (existe essa palavra?).
    Beijos,
    http://livrosyviagens.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  18. Oii!

    Já li várias resenhas sobre esse livro, mas não irei ler, pois não gosto do gênero e também porque não gostei da história.
    Adorei a sua resenha, mas vou deixar a dica passar.

    Beijos, Amanda
    www.vicio-de-leitura.com

    ResponderExcluir