Um mundo chamado filmes: The DUFF

8.12.15

Título: The DUFF
Elenco: Mae Whitman, Robbie Amell, Bianca Santos, Bella Thorne, Skyler Samuels, Ken Jeong [...]
Diretor: Ari Sandel
Lançamento: 30 de julho de 2015
Duração: 1h37min.
Gênero: Comédia
* SEM SPOILERS *
 A jovem Bianca (Mae Whitman) descobre um dia que foi escolhidas pelas amigas de colégio como uma DUFF (Designated Ugly Fat Friend), ou seja uma amiga feia para que elas se pareçam ainda mais bonitas em comparação. Revoltada, Bianca pede a um atleta popular da escola para ajudá-la a melhorar o seu visual.


 Depois da recomendação desse filme que algumas amigas minhas me fizeram eu fiquei super curioso para conhecer a trama, e é claro que fui correndo assistir assim que a Netflix colocou o filme em seu catálogo. The DUFF é mais um daqueles clichês norte americanos com ambientação colegial, dramas adolescentes e que você não consegue não gostar desse filme.
 Nesse filme acompanharemos a história da Bianca, uma jovem que está no seu último ano do ensino médio e que do nada descobre o que significa The Duff, e o principal, que ela é uma Duff. A partir dai Bianca decide mudar para que ela não tenha que terminar a escola sendo uma Duff igual foi em todos os anos de sua vida escolar, e para isso ela acaba largando suas migas e se aproximando de Wes o garanhão da escola que é seu vizinho e que decide ajuda-la em conquistar o boy magia se ela fizer ele passar em química.

 DUFF é mais uma palavra no imenso vocabulário de rótulos entre os adolescentes (algo que felizmente não pegou no Brasil), e que significa Designated Ugly Fat Friend, em tradução livre Típica amiga feia e gorda, ou seja, aquela amiga mais "feinha" e gorda do grupo de amigas que é sempre a mais simpática e mais acessível. Em outras palavras, a amiga feia que os garotos não dão atenção a não ser para pedir que ela faça "esquema" para eles com suas amigas. 

 Eu comecei esse filme achando ele um novo Meninas Malvadas, porém ele logo consegue mostrar que não foi feito para ser o segundo Meninas Malvadas, mas sim o primeiro The Duff. A história não é completamente original, para falar é bem clichê, mas é aquele clichê que é impossível de não se amar, sabe? 

 Os personagens foi um elemento que eu gostei demais nessa história. Achei a Bianca uma protagonista super engraçada e agradável de se acompanhar, e suas amigas também. A mais chatinha é a malvada que eu esqueci o nome agora, mas que é interpretada pela maravilhosa da Bella Thorne.
 A única coisa que eu não gostei muito foi de um acontecimento que eu não irei citar pois pode ser spoiler, mas que eu não chego nem a considerar assim, pois já é bem óbvio desde o início do filme, e é justamente por isso que eu não gostei, porque eu achei que eles poderiam ter feito pelo menos isso diferente para não ficar TÃO clichê.

 Eu sei que só estou falando que a história é clichê e que isso pode estar desanimando vocês, mas se eu fosse você eu assistiria de qualquer jeito, afinal, esse não é um filme que vai mudar a sua vida, apesar de ter uma mensagem muito, mas muito importante. Esse é aquele tipico filme sessão da tarde para sentar e assistir numa tarde junto com a família. É um filme com uma mensagem legal e que certamente irá te render ótimas risadas. 

 E não se esqueçam que, independente de você ser um Duff, um Nerd, um "maloqueiro", um "galinha", uma "vaca", o que importa não são os rótulos que as pessoas colocam em você, mas sim o que você realmente se considera. Ligue o f***-se para a opinião das pessoas e sinta-se livre para ser quem você é e do jeito que você é.

Também poderá gostar de

11 comentários

  1. olha, pra ser sincera eu não curti em nada a premissa do filme, detesto esse tipo de filme clichê, é um estilo cinematografico que passo longe, quando tem adolescentes como esses descritos na resenha...

    [in]felizmente, essa dica não é pra mim...

    ResponderExcluir
  2. Eu assisti ontem o filme na Netflix rsrsrs, como o li o livro não tem como não ser critica na produção cinematográfica, mas no geral curti como eles fizeram a adaptação, gostei de ver a Bella Thorne no papel da mimada Madison rsrs não sei mais acho que o papel cai perfeitamente nela rsrs.

    ResponderExcluir
  3. Eu não assisti a este filme, mas não é a primeira vez que leio um comentário a respeito dele, e confesso que não veria (quase que ponho leria) por ser um filme muito clichê, eu sei que gostou e achou a Bianca engraçada e tudo mais, mas eu não vejo algo tentador e novo nesse filme...

    Abraços e até!!

    lendoferozmente.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  4. Eu curti sua resenha, mas para ser honesta, esse é o tipo de clichê que passo bem longe.

    ResponderExcluir
  5. Eu achei que esse filme ficou muito diferente do livro, mas isso não faz dele um filme ruim, só focado em outro tema, não sei.

    laoliphant.com.br

    ResponderExcluir
  6. Oiiie
    Tava vendo esse filme no Netflix e fiquei com vontade de assistir mas com receio de ser bobinho, porém, sua resenha me deixou mais curiosa e pretendo o assistir em breve, adorei a dica

    Beijos
    http://realityofbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Eu gosto desse filme, pq é mais uma forma de como você se vê ao invés de como os outros te veem. É sobre se aceitar, mas vamos combinar que a prota as vezes é um pé no saco né?

    ResponderExcluir
  8. Oi, tudo bem?
    Não conhecia o filme e adorei o breve resumo que você deu. Esse com certeza é um dos filmes que verei em 2016!!

    ResponderExcluir
  9. E adoro um bom clichê,sério,tanto em livros quento em filmes e gostei da premissa "rótulos adolescentes" e me interessei pelo filme e pelo livro claro.
    Gostei da dica...

    bjsss

    Apaixonadas por Livros

    ResponderExcluir
  10. Oii!

    Não conhecia esse filme, mas amei a promissa <3
    Quero muito ver!
    As vezes é muito bom apertar o botão do f***-se :)

    Beijos, Amanda
    www.vicio-de-leitura.com

    ResponderExcluir
  11. Oie, tudo bom?
    EU AMO filmes no estilo sessão da tarde e não é de hoje que vejo posts sobre esse filme. A premissa é clichê, mas não é um problema se a história consegue divertir e entreter.
    Beijos,
    http://livrosyviagens.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir