Resenha: Half Bad, por Sally Green

3.2.16

Título: Half Bad | #01 The Half Bad Trilogy
Autor (a): Sally Green
Editora: Intrínseca
Páginas: 298
Gênero: Fantasia
ISBN: 9788580577358
 Na Inglaterra em que ele vive, bruxos e humanos dividem o mesmo espaço, sem, no entanto, se misturarem. Mesmo entre os bruxos, há os que se autodenominam bons, puros e justos — os bruxos da Luz —, e há, é claro, seus inimigos, aqueles que devem ser combatidos e aniquilados, a origem de todo o mal — os bruxos das Sombras. Nesse mundo dividido entre mocinhos e vilões, não ter um lado é pecado, e esse é exatamente o caso de Nathan, filho de uma bruxa da Luz com um bruxo das Sombras. E seu pai não é um bruxo qualquer, e sim o mais poderoso e cruel que já existiu, acusado de ter matado a mãe de Nathan. O garoto é visto como uma aberração tanto por seus pares quanto pelo Conselho dos Bruxos da Luz; uma ameaça que precisa ser domada ou exterminada. E as coisas só ficam mais complicadas conforme o tempo passa, já que, ao completarem dezessete anos, todos os bruxos passam por uma cerimônia em que seu dom, o poder que carregarão por toda a vida, é finalmente revelado. Nesse momento se definirá se Nathan é um bruxo da Luz ou das Sombras, e dessa definição dependem suas chances de permanecer vivo. E o tempo dele está se esgotando.
 Half Bad é o primeiro livro da trilogia de mesmo nome, escrita pela Sally Green, uma autora incrível que com uma premissa um tanto quanto clichê, criou uma história de ouro, rica tanto com seus personagens quanto com sua narrativa extremamente cativante.

 Nesse livro iremos conhecer a história de Nathan, um meio-código (termo usado para bruxos meio Luz e meio Sombras) que vive com sua avó e seus meio-irmãos, e que passa por grandes dificuldades não só por ser meio Sombras, mas por esta parte de seu sangue vim do bruxo das Sombras mais temido e procurado durante todos os tempos.

 Neste universo os bruxos da Luz são os que estão no poder, e os bruxos das Sombras são os que são caçados pelos outros, o que acaba invertendo um pouco o papel que somos acostumados, cujo Luz representa o bem e Sombras o mal. Para falar a verdade, eles podem até serem classificados assim, mas é aquela velha questão de conceitos não é? Os do bem são do bem porque acreditam que estão fazendo o bem, enquanto os do mal são do mal porque acreditam que estão fazendo o certo, o que acaba dando quase na mesma coisa. Só que a questão é que neste universo os bruxos das Sombras foram quase todos extintos, e os poucos que restam precisam se esconderem para não morrerem também.

 Quando uma criança bruxa completa seus dezessete anos, ela passa por um ritual feito por um membro da família, onde ele receberá três presentes do mesmo, beberá seu sangue, e a partir dai ganhará seus poderes. E a grande jornada de Nathan é justamente completar seus dezessete anos sem que o conselho (nome dado ao "governo" dos bruxos da Luz) o mate. É a partir daí que ele passará por diversas dificuldades que o mostrarão que os mocinhos recebem este título de acordo com o ponto de vista de quem os nomeia desta forma.
 Este é um daqueles livros que me deixou sem palavras. Eu comecei a ler este livro e fui indo num ritmo bem lento, não lendo nem mais do que 30 páginas por dia, nos dias que eu lia. Mas no momento em que eu decidi parar e ler ele de verdade eu percebi que não poderia ter tomado uma atitude melhor. Esse livro é simplesmente incrível!

 Se tem algo que eu gosto muito é dessas coisas de Bruxos do bem contra Bruxos do mal, então esse livro seria basicamente impossível de me desagradar. Mas acontece que ele não só me agradou como excedeu todas as minhas expectativas e no final me deixou completamente louco para pegar a sequencia, que infelizmente eu ainda não tenho em mãos.

 A primeira coisa que eu gostaria de citar sobre este livro é o universo mágico que a Sally Green criou. E é ai que vem a surpresa, porque ela não criou p**** nenhuma, ela simplesmente pegou o mundo da maneira que conhecemos e colocou bruxos nele. Não é algo genial, mas é ai que eu falo para você, meu amigo que já quis ou quer escrever um livro nesta temática: Se você não consegue ou não tem capacidade para desenvolver um universo incrível, cheio de elementos novos, ao invés de criar alguma coisa bem ruim por que você simplesmente não coloca seus personagens no mundo que já conhecemos? Não é algo genial, que irá mostrar sua criatividade como leitor, mas acaba sendo um porto seguro, pois antes escrever num universo já conhecido mas bem escrito, do que num universo meia boca que só vai desanimar o leitor com a história. #LICAODODIA!

 Uma coisa neste livro que nos primeiros momentos me deixou bem confuso mas que depois que eu entendi eu achei muito bacana, foi que a Sally colocou em algumas partes da obra uma narrativa em segunda pessoa, algo que eu ainda não tinha tido o prazer de conhecer e que eu gostei muito, pois pelo menos para mim ela conseguiu alcançar aquilo que ela desejava com este tipo de narrativa.

 O sistema de magia neste livro foi algo que eu gostei bastante. Primeiramente porque ela não tentou fazer algo... não consigo encontrar a palavra no meu vocabulário, mas sabe, ela não tentou fazer nada meio "avatar", com magias somente elementais, nem nada "harry potter", com varinhas e coisas assim, ela simplesmente pegou todo poder especial que nós conhecemos e desenvolveu os mesmos super bem de acordo com cada personagem. É o que eu já estava dizendo, neste livro você não vai encontrar praticamente nada de novo, de exclusivo. Você simplesmente vai encontrar elementos mágicos que você já conhece e está cansado de ver, só que bem desenvolvidos e numa história bem amarrada. Pelo menos para mim isso já é o suficiente para fazer um livro valer a pena.

 A única coisa neste livro da qual eu realmente não fui muito fã foi algumas atitudes do Nathan. O Nathan é um protagonista que eu gostei bastante de acompanhar, mas em alguns comentos do livro ele tinha umas atitudes tão mal-criadas, que eu queria bater nele, por mais que eu o entendesse. Mas tirando esse detalhe, o livro foi uma completa perfeição para mim.

 Half Bad é um livro que tinha tudo para ser só mais um genérico dos quais estamos cansados de ver, mas que se mostrou uma obra bem escrita, com personagens bem desenvolvidos e situações reais mesmo quando estamos falando de uma fantasia. Super recomendado!

Também poderá gostar de

26 comentários

  1. ADOREI ESSA CAPA! a história parece excelente, quero este livro!

    ResponderExcluir
  2. Oiii!
    Bom, eu nunca nem tinha ouvido falar desse livro, mas deve ser porque não sou muito fã de livros com bruxos e tal, são poucos desse gênero que me atraem. Mas pela sua nota e resenha até que esse parece ser legal, só que para completar também estou fugindo de livros de séries/trilogias, rs. Flores no Outono

    ResponderExcluir
  3. Oi, Gustavo!

    Leio resenhas falando bem e mal desse livro. Mas certamente, seria bem mais legal num mundo deles mesmo, né?
    Eu ainda não sei se quero ler.

    Beijos!

    www.oblogdasan.com

    ResponderExcluir
  4. Ai meus deus, que encanto, já amei <3 tipo eu li bruxas ali em cima e já falei - QUERO - ahshahshahs <3

    ResponderExcluir
  5. A capa é impactante!! Eu não gosto muito de história de bruxos, não me atrai, mas a sua resenha fez com que eu tivesse um olhar diferente sobre este conceito e fiquei curiosa para ler :3

    ResponderExcluir
  6. Pelo que compreendi, Nathan é filho do bruxo das Sombras mais temido e procurado, isso deve ser punk, imagino que ele deva sofrer algum tipo de perseguição por ser filho de quem é... Lendo sua resenha, e sabendo que o Conselho tenta matar o protagonista, não consegui deixar de ligar a juventude no Brasil...

    ResponderExcluir
  7. EU AMIOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO esse livro!!!!!!!!!!
    Você precisa urgenteeeeeeeeeeee ler o segundo!!!
    Estou aguardando o terceiro lançar aqui no BR, mas sabe como é né
    BEIJOSSSS

    ResponderExcluir
  8. Eu me interessei bastante pelo enredo desse livro. A primeira vez que eu vi a capa eu julguei totalmente errado a temática da história, achei que era policial, mas agora eu realmente to curiosa pra ler.

    laoliphant.com.br

    ResponderExcluir
  9. Oiii, tudo bem?
    Eu tenho muito curiosidade em ler este livro e com essa resenha, fiquei com mais vontade ainda <3
    Beijinhos
    segredosliterarios-oficial.blogspot.com

    ResponderExcluir
  10. Gustava parabéns pela resenha está perfeita, já queria ler esse livro e sua empolgação me deixou ainda mais curiosa, essa capa é show né... Dica anotada!!! Bjkas

    ResponderExcluir
  11. Oi Gustavo, tudo beem
    Salvo engano, acho que já peguei esse livro e a capa tem fundo preto e a contra capa tem fundo branco, já gostei por causa disso. Sou fã de livros de magia, adoro bruxos (Harry Potter é eterno no meu coração) e mesmo que o universo seja o nosso, achei a história diferente quando ela colocou os da luz no poder. Acho que vou adorar, não vejo a hora de ler. Gostei muito da sua resenha.
    beijinhos.
    cila.
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  12. Oi Gustavo!
    Confesso que quando vi a sinopse desse livro não me interesse muito porque achei que ele seria mais um clichezinho.. Mas adorei saber que ele te surpreendeu e que traz também algumas situações reais, apesar de ser uma fantasia. Fiquei muito curiosa para ler depois da sua resenha.
    Beijos
    Carol
    www.sobrevicioselivros.com

    ResponderExcluir
  13. Adorei o enredo do livro, cara, sua resenha me cativou bastante em relação ao livro e eu leria de boa! Adorei a resenha, parabéns!!

    Abraços & até!!

    lendoferozmente.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  14. Olá :D
    Faz tempo que quero ler esse livro! Já li vários comentários positivos e os booktubers são bem fãs! E adoro bruxos.
    Adorei sua lição do dia rs e concordo! Odeio quando um autor tenta criar um mundo novo e é mais do mesmo.
    Beijos <3

    ResponderExcluir
  15. Olá, tudo bem? Gostei da temática. Eu gosto de livros de fantasia e acho que sentiria falta de um universo novo criado para a história, mas, como você disse, é melhor mesmo manter o mundo como conhecemos do que se perder na escrita de um novo. Fiquei curiosa pata saber como é a jornada de Nathan até o ritual dos 17 anos.

    Beijos

    Mari
    cantinhodeleituradamari.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  16. Nossa! não conhecia esse livro, mas me interessei muito! linda a capa! preciso ler! :o

    até mais,
    www.vicio-de-leitura.com

    ResponderExcluir
  17. Oiee, tudo bem?

    Esse livro é muito legal! Não foi o melhor que eu li na vida, sem dúvida, mas foi um livro super bacana. A escrita da Sally é muito boa. Você entra de cabeça na série. Ainda não li o dois e não tô com essa pressa toda. Mas espero que seja tão legal quanto o primeiro.

    beijos
    Kel
    www.porumaboaleitura.com.br

    ResponderExcluir
  18. Oie,

    Essa capa é maravilhosa, e eu já havia visto alguns comentários sobre o livro e fiquei louca por ele! Lendo sua resenha fiquei com ainda mais curiosidade com a história, ela meio que me lembrou Dezesseis Luas no fato de quando atingirem certa idade eles devem escolher para que lado irá ficar Luz ou Sombra, só que as Sombras não estão sendo "dizimadas"!

    Bjs
    Mayla

    ResponderExcluir
  19. Oi
    Para começar a capa é maravilhosa, eu já li varias resenhas desse livro e fique muito louca por ele! Lendo sua resenha fiquei super curiosa com a historia, onde mostra ese lado Luz e sombra onde você tem que escolher. Parabens
    Beijos

    ResponderExcluir
  20. Hey,
    Achei bem interessante isso de perspectiva e fiquei com vontade de ler logo no início da sua resenha. Ainda não sei qual seria minha opinião por ela não criar todo um universo para os seus personagens mágicos, mas isso não retirou nem um pouco minha vontade de conferir o livro. Com certeza vou dar uma chance.
    Beijos,
    Dois Dedos de Prosa

    ResponderExcluir
  21. Olá, tinha deixado um comentário mas acho que ele não foi :( . Gostei muito da resenha e por ela e por uma outra que já havia lido, fiquei com muita vontade de ler esse livro. Super concordo com a #LICAODODIA, e também gosto de livros onde tenha bruxos.

    ResponderExcluir
  22. Oie, tudo bem? Achei esse livro muito interessante, fiquei intrigada com ele desde o "Li até a página 100..."

    ResponderExcluir
  23. Oi!
    Eu adoro fantasia e só leop elogios sobre esse livro, mas não sei ao erto o motivo... ele não despertou em mim a vontade de lê-lo, sabe? Mas adorei a sua resenha e como você descreveu a forma como a autora desenvolveu o uso de magia na obra.
    Abraços,
    Andy - StarBooks

    ResponderExcluir
  24. Oie, tudo bem? Pela sinopse esse livro já me conquistou. Ainda não o conhecia, mas fiquei muito curiosa para ler e saber mais sobre ele. Gosto de histórias que nos prendem e quando percebemos já chegamos ao seu final. Excelente resenha. Beijos, Érika

    - www.queroseralice.com.br -

    ResponderExcluir
  25. Oiee,
    Vi esse livro na Bienal de 2014 e nunca me interessei muito por ele :/

    Étreintes!
    http://lendocomobiel.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  26. Oie
    sua resenha está muito legal e que bom que curtiu tanto a leitura mas vou deixar a dica passar por não ser bem o gênero que aprecio no momento

    Beijos
    http://realityofbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir