Resenha | A viagem do tigre, por Coleen Houck

29.4.16

Título: A viagem do tigre | #03 Saga do tigre
Autor (a): Colleen Houck
Editora: Arqueiro
Páginas: 483
Gênero: Fantasia
*CONTÉM SPOILERS*

Perigo. Desolação. Escolhas. A eternidade é tempo demais para esperar pelo verdadeiro amor?
Em sua terceira busca, a jovem Kelsey Hayes e seus tigres precisam vencer desafios incríveis propostos por cinco dragões mítico. O elemento comum é a água, e o cenário de mar aberto obriga Kelsey a enfrentar seus piores temores.
Dessa vez, sua missão é encontrar o Colar de Pérolas Negras de Durga e tentar libertar seu amado Ren tanto da maldição do tigre quanto de sua repentina amnésia. No entanto o irmão dele, Kishan, tem outros planos, e os dois competem por sua afeição, além de afastarem aqueles que planejam frustar seus objetivos.
Em a Viagem do tigre, terceiro volume da série A maldição do tigre, Kelsey, Ren e Kishan retomam a jornada em direção ao seu verdadeiro destino numa história com muito suspense, criaturas encantadas, corações partidos e ação de primeira.

 A viagem do tigre, terceiro livro da Saga do tigre, escrita pela Colleen Houck, vai continuar nos apresentando as aventuras de Ren, Kishan e Kelsey enquanto eles tentam quebrar a maldição que, apesar de não ser mais tão forte, continua sobre os dois príncipes.

 Neste livro o artefato que eles precisam encontrar é o Colar de Pérolas Negras de Durga, que fica no fundo de um dos oceanos, e que para ser alcançado por alguém, esta pessoa deve passar por cinco dragões diferentes, que o desafiará em sua jornada.

 Enquanto eles embarcam em mais uma aventura, Kelsey começa a ter sentimentos novos e mais intensos por Kishan, que por sinal também mudou bastante para poder ser o homem que ela sempre sonhou. Além de tudo isso, ainda temos o Ren, que no fim do livro anterior perdeu todas as suas memórias que incluíam a Kelsey, deletanto completamente qualquer sentimento que ele tinha por ela.

 Uma jornada incrível que trará muitas aventuras, uma nova mitologia, e um triângulo amoroso que gerará muitos conflitos no coração do leitor.
  Esse foi sem dúvidas o livro mais conflitante de todos até o momento. Ao mesmo tempo que eu amei, eu achei que algumas coisas foram insuportavelmente insuportáveis, como por exemplo o Ren. Calma, me deixem explicar!

 Antes de tudo eu preciso dizer que mais uma vez eu tiro meu chapéu para a Colleen. Eu estou completamente impressionado com o quanto ela é talentosa e com o tanto de pesquisa que ela precisa fazer para criar suas obras. Nesse livro nós iremos conhecer um pouco sobre a mitologia chinesa, principalmente os dragões, figuras que na nossa cultura são vistos como monstros que não existem, mas que para outros povos, são divindades, algo parecido com os deuses para os gregos. A forma como ela nos apresenta à mitologia e principalmente aos dragões é algo fantástico e digno de respeito, é sem dúvidas o melhor livro quando pensamos na escrita da autora.

 Porém como nem tudo é perfeito, é claro que a Colleen precisava fazer algo que não me agradasse, e é com muito aperto no coração que eu digo que o que mais me irritou nesse livro foi o Ren. Aqueles que me conhecem um pouco melhor sabem que eu sou completamente apaixonado pelo Ren, e que ele é um dos meus personagens masculino favoritos. Bom, pelo menos ele costumava ser. 
 Como já sabemos, no livro anterior a este o Ren teve suas memórias referentes à Kelsey apagadas, e com isso meu otp foi para o buraco. Mas é claro que como todo fã, eu acreditei que isso na verdade só trataria um romance ainda melhor quando ele recuperasse suas memórias ou se apaixonasse por ela novamente. Mas isso não aconteceu, e além de tudo, temos o Kishan, que nesse livro foi sem sombra de dúvidas meu personagem favorito. Eu li algumas resenhas deste livro para ver o que as pessoas acharam, e para minha surpresa eu vi muita gente reclamando do que a Colleen fez com o Kishan, que foi basicamente reconstruir o personagem, fazendo do bad boy galanteador e sarcástico que nós conhecíamos, um homem apaixonado, doce, romântico, etc. Enfim, acho que vocês já perceberam que o Kishan basicamente se tornou o Ren que nós conhecíamos, e me julguem, mas eu amei isso, amei como ele mudou pela Kelsey, como ele deu espaço para ela, como ele a respeitou e em momento nenhum a pressionou por algo que ela não se sentisse confortável a fazer, algo completamente do que não só não esperávamos dele, como também do que o Ren costumava fazer.

 E ai para piorar minha situação com o Ren, nesse livro ele se tornou um baita de um machista, algo que eu odiei do começo ao fim. A forma como ele agia com a Kelsey, como se ela fosse propriedade dele, foi algo ridículo e que me fez querer que ele morresse em algumas partes. Eu acredito que isso tenha sido uma estratégia da Colleen, o que para mim funcionou muito bem, pois conseguimos ver claramente neste livro que ela quer fazer com que o leitor torça para a Kelsey ficar com o Kishan, e foi exatamente isso o que aconteceu, eu me peguei 90% do livro torcendo por eles dois e para que o Ren ficasse de escanteio, vendo o que estava perdendo por conta da sua arrogância. 

 Enfim, já deu para perceber que esse livro me causou diversos sentimentos diferentes, mas quero deixar claro que acima de tudo, para mim esse foi sim o melhor livro da série até o momento. Mesmo com esse triângulo amoroso que me deixou extremamente nervoso, eu consegui me envolver com os personagens e aproveitar a história do jeito que eu gosto, torcendo por uns, odiando outros, querendo finais felizes para alguns, e a morte de outros. Mas ao meu ver é essa grande diversidade de sentimentos que faz para você um livro tão bom, afinal de contas, um livro que não te desperte sentimentos conflitantes não é um livro tão empolgante de se ler.

 Leitura mais que recomendada!

Também poderá gostar de

14 comentários

  1. Oi Gustavo, tudo bem?
    Faz muito tempo que li esse livro e ao ler sua resenha me deu até uma saudade de conferir essa série. Sou apaixonada pela escrita da autora. Na minha opinião esse também é o melhor da serie para mim. Fico feliz que voce também curtiu a leitura.
    Beijos, Fer

    ResponderExcluir
  2. Alguém tem uma faca aí? Estou me decepcionando comigo mesmo, pois são tantos livros bom que ainda não tive a oportunidade de ler... Não conheço a escrita da autora, mas já vi várias obras e quero muito para ontem.

    Atenciosamente Um baixinho nos Livros.

    ResponderExcluir
  3. Hey, Gustavo!

    Essa série é a minha queridinha do coração. Gosto muito.
    Nos dois primeiros livros eu gosto muito de Kelsey, mas a partir do terceiro essa menina fica um porre, difícil de aturar... rsrs.
    Mesmo assim a série não perdeu o brilho pra mim. Acho que ela tem uma riquíssima bagagem cultural, que deveria ser conhecida por muita gente. :)

    Beijos!

    ResponderExcluir
  4. Tô parada no segundo livro dessa série tem mais de um ano, uma vergonha, não é? Pior que eu gostei dos personagens, mas como eu já tenho todos os livros, estou vergonhosamente enrolando.

    http://laoliphant.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Oiiii, tudo bem?
    Eu começando a conhecer melhor essa série esse ano mesmo, tenho apenas o 2 volume e já não vejo a hora de comprar para começar a leitura, ainda mais diante da sua resenha que só despertou meu interesse a ler o quanto antes.
    Adorei as imagens também.
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  6. Oi
    eu comecei a ler a série ha uns anos atrás mas parei no segundo livro pois não me prendeu tanto, só curti o primeiro, quem sabe um dia eu tente novamente pois sua resenha me deixou mega curiosa

    Beijos
    http://realityofbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Fico bem feliz por você ter recomendado a leitura, porque eu tenho muita vontade de começar a ler esses livros! :) Que bom saber que o segundo livro não recai tanto naquela maldição dos segundos, né? Hahaha

    ResponderExcluir
  8. Adoro essa coleção! Foi um deslumbre conhecer o ponto de vista da Collen sobre a cultura chinesa, da mesma forma que fomos apresentados à cultura indicana. Ela realmente tem um trabalho de pesquisa espetacular. Achei que o no 2º volume a Kelsey deu uma amadurecida e que neste perdeu um pouco do brio ao ficar metade do livro chorando pela ausência de memória do Ren e na dúvida se ficava com Kishan. Ren tb me deu nos nervos, mas entendemos o que aconteceu no final deste volume. Achei a sacada da autora bacana para justificar tudo esse auê.

    ResponderExcluir
  9. oi ^^
    eu até quero ler essa série, mas sempre tem um personagem que o pessoal aponta e me desanima muita pelas coisas q faz, já aconteceu caso de que eu abandonei a leitura pq n suportava mais ver um determinado personagem no livro. enfim, gostei da opinião sincera.
    pretendo ler, mas não sei quando vou tomar coragem! Seguindo o Coelho Branco

    ResponderExcluir
  10. Se tem uma coisa que eu desprezo em todos os livros e séries, são os triângulos amorosos, mas no caso de A Maldição do Tigre, eu consegui passar por cima da minha ira com o esse fator da série facilmente. A autora é tão criativa e desenvolve tão bem a trama na mitologia indiana que eu simplesmente não consegui sentir raiva, mas sim ficar fascinada. É uma das minhas séries de fantasia favoritas. Adoro!

    ResponderExcluir
  11. Oi, tudo bem?
    To com muita vontade de comprar o box dessa série, depois de ver tanta gente falando bem eu fiquei com vontade de ler para ver se é tudo isso mesmo. As capas são lindas e a história, muito boa também.

    ResponderExcluir
  12. eu lembro que era louca pra ler essa série mas disseram que a autora é enrolada demais e isso me desanimou de vez.

    ResponderExcluir
  13. Nossa nem acredito que tenho todos os livros, mas ainda não li essa série sinto até vergonha, por que sempre leio elogios e tbm algumas pessoas que discordam. Mas li o outro livro da Colleen e fiquei fascinada com a narrativa. Bjs

    ResponderExcluir
  14. Oie! Eu li sua resenha bem por cima pois eu ainda não li os outros livros da série! O que pretendo fazer em breve!!! Eu sou apaixonada pela capa e premissa desses livros.
    Bj

    ResponderExcluir