Até que ponto a sua experiência de leitura pode influenciar na avaliação geral de um livro?

3.9.16

Foto de: Karolina Grabowska
 Essa foi uma pergunta que eu mesmo me fiz após ler um comentário de um leitora aqui do blog onde ela apontava problemas em um livro que eu avaliei como 5 estrelas mas que claramente tinha defeitos. Sabe qual foi a parte mais surpreendente? Mesmo sabendo de todos esses defeitos eu não consegui abaixar a nota.

 Desde então eu venho pensando muito nessa questão. Até que ponto a minha experiência de leitura pode influenciar na avaliação geral que eu irei fazer daquele livro? Foi pensando nisso que eu cheguei a conclusão de que eu venho agindo de maneira errada com os meus leitores. Eu vos estou dando avaliações com base nas minhas experiencias de leituras, e não com base no conteúdo geral da obra, o que acaba sendo muito errado, pois não é porque eu amei um livro cheio de defeitos que você necessariamente também irá amar. Pelo contrário, esses defeitos podem acabar te incomodando de tal forma que quando você chegue na última página do livro você pare e pense que merda foi essa que eu acabei de ler?

 Não sei se está muito claro para todo mundo, mas com essa experiencia de leitura eu quero dizer a sua vivencia daquela leitura? Vou dar um exemplo que foi o qual me fez enxergar o quanto eu estava agindo errado: A história de nós dois. Esse foi um livro que eu amei ler, foi aquele livro onde eu fui virando as páginas avidamente em busca de novas reviravoltas, foi aquele livro que me tirou risadas, suspiros, momentos angustiantes, etc. Ou seja, foi um livro que me fez ter uma experiencia de leitura incrível, um livro que me mostrou o verdadeiro prazer de ler e acompanhar a história ali presente. Até ai não tem nada de errado, certo? O problema surge a partir do momento em que eu deixo a minha experiencia falar mas alto do que o meu lado racional. Ou seja, por causa dessa experiencia incrível eu acabei esquecendo de apontar problemas, como o fato de ser um livro extremamente previsível, um livro com questões muito machistas, clichês, etc.

 Por isso, eu quero usar este post para me desculpar com todos vocês que leem as resenhas do blog e, ao mesmo tempo, fazê-los refletir sobre esta questão, que pode estar acontecendo com vocês, blogueiros e resenhistas, assim como aconteceu comigo. Vocês acham justo avaliarem uma obra com base em suas experiencias de leitura quando, na verdade, o leitor está lendo a sua resenha com o objetivo de ver todos os pontos daquela obra?

 É por isso que eu vos digo que, independente de você ter amado um livro ou não, faça uma avaliação geral e justa da obra. Aposto que nem mesmo o seu livro favorito é livre de falhas. Então, ao escrever a resenha de determinado livro, mesmo que você o tenha amado, tente apontar os defeitos do mesmo. Caso você não os consiga identificar, deixe extremamente claro o porque de você ter gostado tanto do livro. Dessa forma irá ficar claro para o leitor que você gostou da obra por determinada coisa, e não porque é um livro perfeito.

Também poderá gostar de

0 comentários