Chega de esconder quem você realmente é

5.10.16

Foto de: Dei Susilo
  “E se”. Quantas vezes essas três letrinhas não nos fizeram mudar de ideia por receio do que poderia acontecer? Quantas vezes não deixamos de seguir nossos instintos e desejos por medo das más consequências que aquilo poderia trazer? Quantas vezes não seguimos os padrões impostos por medo de chamarmos a atenção por sermos diferentes?

 Muitas dessas vezes foram essas três letras que nos fizeram voltar um passo atrás. E se me acharem esquisito? E se acharem feio? E se me chamarem de burro? E se... E se... E se... Aqui entre nós: até quando você vai deixar de ser quem você realmente é e fazer o que você realmente quer  por medo das consequências que isso pode te trazer?

 Imaginem se o Homem-Aranha deixasse de aceitar suas responsabilidades como super-herói por medo dos vilões que ele enfrentaria? Quem salvaria Nova Iorque?

 Isso mesmo, ninguém.

 Agora tome o exemplo do Homem-Aranha, e imagine se todas as personalidades importantes que temos na história da nossa civilização não tivessem lutado pelo que acreditavam. Quem o faria?

 Exatamente, ninguém.

 Por isso, abandone os “e se” da sua vida. Ao invés de pensar nas más consequências que determinada ação pode trazer, pense nas boas, e principalmente que, se você não as fizer ninguém mais as fará.

 É muito comum de se escutar aquela velha frase que diz que é melhor nos arrependermos por ter tentado do que nos arrependermos por não ter tentado, e apesar de ser bastante clichê, temos que concordar com a mesma.

 Muitas vezes a nossa insegurança é algo tão natural e presente na nossa vida, que chegamos a acreditar que já nascemos com ela. Mas deixa eu te contar um segredo? Isso é uma grande mentira. A nossa insegurança vem do desconforto que sentimos com os padrões impostos pela sociedade, pois caso não fosse verdade, nenhum menino se sentiria desconfortável pelo menos uma vez na vida por estar vestindo uma camiseta rosa. Ou então, nenhuma ou quase nenhuma menina se sentiria desconfortável com a ideia de jogar futebol ao invés de brincar de boneca.

 Então, chega de insegurança e de aceitar aquilo que a sociedade lhe impõe. Chega de pensar nos “e se” antes mesmo de tentar e ver no que aquilo realmente vai dar. Chega de calar a sua própria voz por receio do que pensarão sobre você.

 Chega de esconder quem você realmente é.

Também poderá gostar de

0 comentários