Resenha | Lúcida

3.11.16

Livro Lúcida Ron Bass Adienne Stoltz Sloane Maggie
Autor (a): Ron Bass & Adrienne Stoltz | Editora: Galera Record | Gênero: Young Adult | Páginas: 361 | Skoob

 Fazia tempo que um livro não me deixava tão confuso quanto este me deixou. Até agora estou me perguntando se eu que li errado ou se o livro é realmente confuso. Sinceramente? Acho que um pouco dos dois. 

 Lúcida trás como enredo a história de duas garotas, Maggie e Sloane. Enquanto Maggie é um garota/mulher, aspirante a atriz e muito pé no chão, Sloane é a típica adolescente de 17 anos que todos conhecemos, aquela cheia de dramas adolescentes e paixões platônicas pelos garotos mais gatos da escola. 

 O que ambas tem em comum? Aparentemente as duas só existem uma no sonho da outra. Não entendeu? Bom, é basicamente assim: durante todas as noites de Maggie, ela dorme e sonha com a vida de Sloane, como uma telespectadora. E quando chega a vez da Sloane dormir, ela sonha com a vida de Maggie. Desde quando isso acontece? Segundo elas, desde sempre.

 Os problemas surgem a partir do momento em que já não se torna mais saudável "viver" duas vidas, uma vez que isso está afetando o psicológico de ambas. Afinal de contas, Maggie não sabe se é uma invenção da cabeça de Sloane, e Sloane não sabe se é uma mera invenção da cabeça de Maggie, que pode a qualquer momento destruir sua realidade (caso seja esse o caso).
Livro Lúcida Ron Bass Adienne Stoltz Sloane Maggie
 Uma coisa muito curiosa sobre esse livro é que na sinopse ele é descrito como um thriller psicológico, porém, pelo menos para mim, o livro só pareceu realmente um thriller psicológico nas últimas 20 páginas. Do resto não passou de um simples Young Adult com duas personagens onde uma é legal e a outra insuportável. 

 A Maggie se tornou uma das personagens mais vivas e realistas que eu já conheci. Sua relação com sua irmã, e toda a sua determinação para alcançar seus objetivos foi algo muito admirável e, acima de tudo, real. Porém, o que, ao meu ver, foi o que tornou a Maggie uma personagem incrível, foi o fato de ela ser realista em seus relacionamentos. Ela tem apenas 17 anos, mas já tem maturidade suficiente para deixar de ver um namoro ou qualquer tipo de relação com aquele olhar clichê. Muito diferente da Sloane, que foi um porre de personagem. No começo ela até era uma personagem bacana de se acompanhar, porém com o desenvolvimento da história ela foi se tornando cada vez mais chata e clichê. É como se os autores tivessem desistido dela após um certo tempo. Sem falar que o mais irritante sobre ela é que, quando ela não está discutindo com sua família ela está falando ou pensando sobre macho. 

 Esse é aquele típico livro onde tudo começa incrivelmente bem, porém com o decorrer da história a trama vai decaindo, até chegar ao fim e você se perguntar: Pera, é isso? Ele começa de uma maneira bem descontraída, e aos poucos vamos entendendo como funciona essa questão de uma sonhar com a outra. Na metade do livro as coisas começam a funcionar pra valer, pois é ai que os dois mundos aos poucos começam a se misturar e você fica naquela confusão porém louco para saber mais.

 Mas ai, quando você acha que está tudo bem, vem o final. Sinceramente? Que decepção. Até agora eu não sei se o problema está em mim por não ter compreendido da maneira certa ou se está realmente no livro por dar uma explicação bem superficial, só sei que no final do livro eu continuei sem entender muito bem o porque de tudo aquilo estar acontecendo e quem era sonho de quem (ou se as duas eram uma só pessoa). 

 No geral Lúcida não é um livro ruim. Eu só acho que poderia ter sido bem melhor, afinal de contas, os autores tinham uma premissa muito bacana em mãos, e no final acabaram não desenvolvendo-a tão bem quanto deveriam. Particularmente eu acho que o problema de tudo foi a Sloane, uma personagem que aos poucos foi acabando com a minha paciência e a minha fé no livro. 

 Esse é sim, um livro que eu recomendo. Porém peço para que mantenham a atenção durante a leitura (principalmente quando estiverem chegando às páginas finais) e que não se encham de expectativas, pois você pode acabar se decepcionando um pouco ou muito.

Também poderá gostar de

0 comentários