Eu não quero dizer adeus

5.12.16

Foto de: Stefan Stefancik

 A gente se apegou em tão pouco tempo que agora eu simplesmente não consigo dizer adeus. Ou melhor, eu não quero. E sabe de uma coisa? Talvez não seja preciso. Talvez nós não tenhamos que nos separar para seguirmos com as nossas vidas. Não, eu também não estou dizendo que nós devemos seguir nossas vidas juntos, como um casal.

 A questão é que eu não te quero fora da minha vida. Você chegou tão naturalmente e sem perceber preencheu um espaço que eu nem sabia que estava vazio. Intenso, não? A verdade é que você não me completa, você me transborda. Você faz com que eu me sinta completo e grato por tudo aquilo que tenho. Talvez tudo isso que eu esteja falando não passe de um grande clichê que encontramos em centenas de sites por ai. Mas saiba que clichê ou não, não é da boca pra fora. 

 Recentemente eu parei para refazer o meu conceito de amor. Sinceramente, eu não te amo ainda, mas acredito que se nós mantermos o contato, existe uma grande chance de esse sentimento nascer em mim. Talvez seja por isso que eu estou tão tranquilo quanto a tudo o que está acontecendo, porque eu sei que independentemente do que vier a acontecer com a nossa relação, você sempre terá uma parte importante do meu coração.

 Se tem uma coisa que me deixa triste é quando eu pergunto para algum amigo como foi o seu primeiro beijo? e eles respondem horrível, me arrependo de ter sido do jeito que foi. É tão triste ver como a necessidade de beijar pela primeira vez acaba tirando a magia que esse momento deveria ter. É por isso que eu não desisto de você. Porque eu sei que contanto que seja contigo, eu nunca me arrependerei.

 Provavelmente esse texto não está fazendo o mínimo sentido, já que eu comecei falando sobre despedida e agora estou falando sobre primeiro beijo. A questão é que o que liga esses dois assuntos e muitos outros são os meus sentimentos por você.

 Me lembro do primeiro texto que eu escrevi para você. Era tão fofo, apaixonado e singelo. Olhando para esse texto agora é fácil de perceber a minha evolução desde então, uma evolução que se iniciou através do que eu sinto por você mas que se manteve pelo que eu sinto por mim mesmo. Sei que provavelmente parece um grande egocentrismo dizer isso, mas a grande verdade é que eu não amo a maneira como eu me sinto em relação a você, mas sim a maneira como você faz eu me sentir em relação a mim mesmo. E quer saber? Talvez isso seja o verdadeiro amor, ou quem sabe um passo nessa jornada. Talvez o verdadeiro amor da sua vida não esteja em outra pessoa, mas sim em si mesmo, só esperando a pessoa certa para traze-lo a tona.  

 É por isso que eu não quero dizer adeus. Porque o amor da minha vida está em algum lugar aqui dentro, e eu acredito que você possa ser a pessoa certa para liberta-lo. 

Também poderá gostar de

0 comentários