Eu me libertei

20.11.17

 Se tem uma frase que eu detesto ouvir, essa frase é me fale um pouco sobre você. Eu não consigo acreditar que exista um único ser humano que se sinta confortável ao responder essa pergunta, até porque eu acredito que todos irão concordar comigo quando eu digo que falar um pouco sobre quem somos é a mesma coisa que contar a história de um livro tendo lido somente a primeira página



 Se eu tivesse que utilizar uma única palavra para definir o Gustavo de alguns meses atrás, essa palavra provavelmente seria inseguro. Porém, esses últimos meses me ensinaram tantas coisas que o Gustavo que está aqui hoje escrevendo este post só pode ser definido por uma palavra. Liberto. 

 Essa libertação me custou muita coisa, me custou o meu orgulho, meu ego, minha inocência. Não digo que hoje, por ser uma pessoa liberta, eu sou perfeito, na verdade eu acho que o grande X da questão é justamente o oposto. Me libertar fez com que eu abrisse os meus olhos para enxergar meus defeitos e assim trabalhar para melhora-los, para tornar-me a pessoa com a qual eu gostaria de conviver. Me libertar fez com que eu trouxesse para fora toda a minha essência que estava presa por medo do mundo externo.



 Acredito que um dos fatores que mais influenciou toda esta mudança foi as pessoas à minha volta. Chegou um determinado momento da minha vida em que eu compreendi que seria necessário filtrar as minhas "amizades", catalogá-las em me agrega valor e não me agrega valor. Quando eu falo em agregar valor eu não estou falando sobre valor material, mas sim valor pessoal, espiritual. Portanto, eu decidi que estava na hora de me afastar de todas aquelas pessoas que me sugavam, que só recorriam a mim quando tinham problemas, e passei então a dar mais valor para aquelas pessoas que me agregam boas experiencias, como bons passeios, boas risadas, boas conversas, boas reflexões.



 Com tudo isto, o que eu realmente quero dizer à vocês é: libertem-se. Nossa vida pode não ser tão longa quanto esperamos, então não podemos gastar nosso tempo presos à padrões que não nos agregam nada e que muitas vezes seguimos somente porque todos seguem. Libertem suas essências e aproveitem o tempo que têm para serem quem quiserem ser. 


Fotos por: Layla Fernanda

Também poderá gostar de

0 comentários