Não se compare com aquilo que vê na internet

24.1.18

Foto de: Tobi
 Não se comparar com aquilo que você vê na internet é quase uma missão impossível em tempos quando está todo mundo pensando em qual será a próxima foto que postará para compor o feed do Instagram. Entretanto, acredito que é importante pararmos para refletirmos sobre o assunto, afinal de contas, esse pode ser um dos maiores perigos para a nossa autoestima.

 Eu não sei vocês, mas eu acompanho muitas pessoas nas redes sociais Instagram que possuem um estilo de vida com o qual eu me identifico e que aos poucos estou adotando, e é justamente por isto que eu preciso estar sempre me lembrando de que mesmo querendo ter um estilo de vida semelhante, eu nunca terei a vida que eles possuem, pelo simples fato de que eu sou uma pessoa e eles são outras.

 Uma das maiores confusões que acontece na mente de todos nós é pensar que para se inspirar em uma pessoa devemos nos comparar a ela, e é justamente por este motivo que temos que ter muito claro em nossas cabeças que não devemos nos tornar a pessoa na qual nos inspiramos, mas sim utilizá-la para construirmos uma pessoa ainda "melhor". E sabe por que precisamos ter isto bem esclarecido? Porque senão nunca estaremos satisfeitos com quem somos.

 Eu tenho certeza de que você não costuma assistir stories ou status do Whatsapp onde as pessoas estão tristes e vulneráveis, certo? Isso acontece justamente porque todos nós queremos compartilhar em nossas redes sociais os momentos bons, momentos de alegria, de prazer, de conquistas. E é claro que você se sentirá mal ao se comparar com as pessoas baseando a vida delas somente a estes momentos. Concorda comigo que dessa maneira fica muito fácil pensarmos que a vida do outro é perfeita e a nossa é uma merda? 

 Durante a minha pré-adolescência eu costumava me comparar com aqueles garotos que eu via no Tumblr, todos heterossexuais, com boas condições financeiras, brancos, de cabelos lisos, olhos claros, etc. Porém, chegou a época da minha vida em que percebi que eu não era e nunca seria como eles, afinal de contas, sou um garoto gay, periférico, negro, de cabelos cacheados e completamente rebeldes, olhos escuros, etc. Conseguem perceber o quanto me comparar com eles só me traria frustrações? Eu estaria tentando atingir o inatingível (pelo menos para mim).

 É por todos esses motivos que se comparar com alguém nunca foi e nunca será algo saudável, pois ao se comparar com alguém, na maioria das vezes, você está colocando a outra pessoa em um patamar elevado, e acaba se convencendo de que você precisa alcançar aquele patamar. E adivinha o pior de tudo isso? Quando você alcançar este patamar, você passará a se comparar com alguém de um patamar ainda "mais alto", e no fim isso tudo não passa de um grande ciclo vicioso no qual você está sempre tentando ser alguém que você não é e não precisa ser.

 Ah, e é claro que além de tudo isso também existem as comparações externas. Quantas vezes você já não deve ter ouvido seus próprios pais falando sobre como "o seu primo é bem sucedido", ou então como "a sua prima é estudiosa". É, eu sei, isso machuca, e muito. Mas o que nós podemos fazer quanto a isto é conversar com estas pessoas e falar o quanto estas comparações não são justas com nenhum dos dois lados; e o melhor de tudo, garantirmos com que, daqui a alguns anos, não sejamos nós as pessoas que fazem estas mesmas comparações. Portanto, se você não gosta quando seus pais fazem este tipo de comparação, não façam o mesmo nos ambientes em que estão inseridos, isto inclui deixar de comparar as colegas de classe, os companheiros de equipe, os próprios familiares, e principalmente a si mesmo.

 Só existe um de nós no mundo e não é justo nos compararmos com qualquer pessoa que não nós mesmos. Ah, mas qual é a lógica em nos compararmos com nós mesmos? Exatamente!

  • Compartilhe:

Você também pode gostar desses aqui

8 comentários

  1. Oi Gu
    Uma coisa que eu tenho muito em mim e que tento por em prática todo dia é não me comparar com ninguém e me lembrar sempre de nunca comparar meu filho com ninguém. Meus pais nunca fizeram comparações assim. Se eles queriam falar algo simplesmente falavam: filha isso que tu ta fazendo é uma bosta. Pra mim é melhor do que: nossa você viu como fulano fez tal coisa e ficou tão incrível?
    Enfim. Acho que a gente deve sim se inspirar em outras pessoas, mas saber que ela é uma pessoa e nós somos outras e, cara, fala sério. A gente é incrível por ser quem somos.

    Vidas em Preto e Branco

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Lary!
      Fico imensamente feliz em saber que você tem essa consciência e que sabe utilizá-la para que isto não machuque seu filho. Acredito que isto deve ser uma das melhores sensações em ser mãe <3
      E concordo com você, a gente não precisa comparar as pessoas para darmos qualquer opinião, isso só faz com que ela se sinta na obrigação de também se comparar.
      Somos todos incríveis como somos!

      Beijinhos e obrigado pela visita.

      Excluir
  2. Olhei e pensei, puxa vida um textão e não é romance haha, mas quando comecei a ler você simplesmente me cativou, uma leitura leve e profunda ao mesmo tempo.
    Acho que o pior ainda é quando nos comparamos com as pessoas que vemos nas redes sociais, mas na realidade nem elas são da forma que aparentam ser, você disse "chegou a época da minha vida em que percebi que eu não era e nunca seria como eles, afinal de contas, sou um garoto gay, periférico, negro, de cabelos cacheados e completamente rebeldes, olhos escuros, etc" sabe o que eu pensei na hora, talvez eles sejam como você, como eu, mas são pessoas que "criam esse mundo da hipócrita perfeição" para tentar convencê-los a si próprio de que não são o que de fato são, fiz a maior confusão aqui, desculpa hahaha
    Simplesmente encantada com esse blog maravilhoso, super seguindo
    Beijoos


    https://escre-vidas.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Andrieli,
      Primeiramente: obrigado pelo comentário super fofo. Fico imensamente feliz em saber que você gostou do meu espacinho nessa blogosfera enorme, haha <3
      Quanto ao que você disse, apesar de confuso eu acho que entendi, haha. E parando para pensar dessa perspectiva, acho que concordo com você, pode ser que alguns deles sejam exatamente como nós mas tentam mascarar isto para se encaixar em um falso padrão de "perfeição" que não deveria existir.
      Obrigado por me fazer refletir sobre a situação desse ponto de vista.

      Beijos e obrigado pela visita.

      Excluir
  3. É um dos "problemas" que a internet - em maioria, os influenciadores digitais -, causam em seus seguidores. Obvio que muitas pessoas querem ter a vida resolvida, estar sempre de bom humor e esbanjando felicidade, mesmo sabendo que nem tudo são flores. E muitas pessoas são influenciadas de alguma maneira a seguir esse padrão, como o do feed perfeito: já vi caso de uma garota que se obrigou a criar um novo feed só para postar a foto com os amigos, ou excluiu todas as fotos das férias porque o efeito não caiu bem. Quando não se tem um psicológico forte e consciente, isso pode e muito influenciar de maneira negativa no seu "bem-estar virtual".

    www.blogdodeivy.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Deivy!
      Olha, primeiramente eu gostaria de dizer que não simpatizo nem um pouco com o termo "influenciador digital" (pretendo fazer um post sobre isso futuramente, haha), e que estou parando de segui-los cada vez mais. Mas eu também já vi muitos casos assim como você citou. Ontem mesmo eu vi em um grupo do facebook uma garota compartilhando um "plano de feed semanal", onde a cada dia você tinha que postar uma foto de acordo com a regra, e no final da semana você teria um "feed perfeito". Isso me deixou bastante incomodado, porém decidi não comentar nada para evitar conflitos, haha.
      Enfim, concordo muito com o que você disse, se a gente não tiver algumas questões bem resolvidas com quem somos, estaremos sempre caindo nessas armadilhas do mundo virtual.

      Obrigado pela visita <3

      Excluir
  4. Gustavo concordo plenamente com vc!!! Acho que o instagram meio que potencializou essa coisa da gente querer ter a vida do outro e sempre achar que a grama do vizinho é mais verde, quando na verdade somos únicos e não merecemos nos mais essa cobrança na vida.

    Acho que um tempo off é sempre uma boa pra gente se enxergar melhor e conseguir viver nossa realidade de forma mais leve e sem comparações. <3

    ótima reflexão, queria que mais jovens como vc conseguissem ver isso. rs
    beijao e sucesso menino!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Ana,
      Fico bem feliz em saber que compartilhamos o mesmo olhar crítico para este assunto, acredito que é importante que a gente reflita e compartilhe estas reflexões com essa galera que assim como nós estão vivendo nessa era digital onde tudo mundo após um F5.

      Muito obrigado pelo comentário e espero te ver mais vezes por aqui!

      Excluir